urmobo_MDM

Gestão de ativos de TI: saiba como fazer!

Os ativos de uma empresa nada mais são que todos os recursos e informações que compõem uma organização. Nesse caso, a gestão de ativos vem como uma importante estratégia, pois permite que os líderes identifiquem os itens que devem ser priorizados em investimentos, bem como concentrar esforços para seu desenvolvimento.

Em se tratando de TI, essa gestão é focada em outros aspectos: sua atuação está mais baseada em focar nos artigos tecnológicos, podendo ser físicos ou virtuais. Com isso, consegue-se evitar o desperdício de recursos em investimentos que não possuem uma grande influência para o progresso da corporação.

Na prática, você é capaz, por exemplo, de determinar o desempenho real de um software para a produtividade da empresa e, com isso, traçar medidas para aperfeiçoar as funções automatizadas, buscando gerar mais ganhos de eficiência para o setor de TI

Sendo assim, é fundamental compreender como fazer esse tipo de gestão de ativos de TI. Neste artigo, daremos algumas dicas sobre o tema. Confira!

Elabore um inventário

A primeira dica que podemos dar é elaborar um inventário dos ativos de forma consistente. Por mais que essa medida não seja o ponto principal da gestão, ela contribui para que a empresa saiba quais itens tem à disposição, bem como aqueles que necessitam de atenção. Nesse sentido, estão incluídos na análise desde softwares e sistemas automatizados, até hardwares e recursos humanos. 

Desse modo, o ponto principal é manter sempre a gestão de TI atualizada e alinhada com a estratégia da empresa. Além do mais, vale destacar que o inventário pode ser elaborado por meio dos sistemas operacionais que são empregados nas atividades da companhia. Com isso, consegue-se definir como avaliar os ativos, seja por análise baseada em domínio, seja por varreduras baseadas em recursos distribuídos.

Mapeie os ativos

Outra medida bastante importante para implementar dentro da gestão de ativos de TI é organizar e mapear todos os recursos da empresa. Com essa medida, é possível conhecer informações, como quem são os usuários dos sistemas, quais os itens que estão interligados e as funções que seriam impactadas caso alguma falha ou inconsistência venha a acontecer. 

Como exemplo, ao realizar essa estratégia, você é capaz de construir o seu CMDB (Configuration Management Database), mediante a criação de dependência entre os ativos. Para isso, faça um mapeamento eficiente, correlacionando ativos distintos e obtendo uma visão gerencial das demandas de infraestrutura de TI.

Automatize alertas

Por fim, é muito importante que os profissionais sejam sempre avisados sobre as alterações na infraestrutura de TI, mediante a automatização de alertas. Com essa medida, torna-se um pouco mais simples e rápido a tomada de decisão, o que ajudará a corrigir as falhas antes que elas se agravem e gerem danos maiores à estrutura dos ativos.

Portanto, essas foram as principais informações acerca de como fazer a gestão de ativos de TI. Vale ressaltar que a gestão como um todo é feita com base em desenvolvimento tecnológico e ganho de produtividade, o que favorece inovações como a adoção do trabalho remoto — retratado na mobilidade corporativa.

Gostou do artigo? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas atualizações sobre gestão de TI!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.